Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

FRAGMENTOS POÉTICOS

FRAGMENTOS POÉTICOS

TERRA TERRA TERRA

 

TERRA TERRA TERRA

 

 

Sei que há muito, não publico nada aqui no blog, embora não esteja parada.

Peço desculpa a quem me segue. Vou procurar ser mais assídua.

Muito obrigada por me lerem, ouvirem verem os meus trabalhos.

 

CANTO DO DESMANDO 

CANTO DO DESMANDO 

IMAGEM....A Intriga (1890), James Ensor

 

Não julgueis plo que ouvis de boca em boca 

Que algumas há que mudam o sentido 

Dando às palavras forma falsa e oca 

E às frases um conteúdo apodrecido

 

 

E no que à vossa frente se coloca 

Procurai ver o que há nele contido 

Pois que no belo aspecto se faz toca 

Com o núcleo de negro revestido 

 

 

Tende, pois, atenção a tais fachadas 

Que farsantes se mostram bem douradas 

Com rutilante luz encandeando 

 

 

Olhares desprovidos de malícia  

Que tomando de certa essa notícia 

Vão caindo no canto do desmando 

 

 

MEA

2/06/2021 

©reservados direitos de autor

 ESQUECE O PROIBIDO DA LINHA QUE TRAÇO

 ESQUECE O PROIBIDO DA LINHA QUE TRAÇO

 

 

Fala-me ao ouvido, vem dar-me um abraço

E no meu regaço, vem ser atrevido

Esquece o proibido da linha que traço

E dá mais um passo com amor bandido

 

Não deixes esquecido nem preso com aço,

Desfeito em cansaço, um amor ferido...

Vem fazer ruído com beijos e, um laço

E, flores num maço de amor colorido

 

Vem ser jardineiro dum jardim em flor

Que brota em amor de canteiro em canteiro

Anda, vem ligeiro, vem dar-lhe mais cor

 

Vem ser o cantor, amante, companheiro

Pelo tempo inteiro com fausto esplendor,

Carinho e ardor. Vem, vem ser meu carreiro

 

 

MEA

10/09/2019

 

©Reservados direitos de autor

HÁ TANTO TEMPO

HÁ TANTO TEMPO

ericeira 2.jpeg

Já não sei desde quando te não vejo

Nem sei há quanto tempo não me abraças

Nem sinto a espuma branca do teu beijo

Quando tu te agigantas e me enlaças

 

 

Com os braços salgados que desejo,

E me levas contigo, (quais cabaças

(À deriva nas águas do meu Tejo...).

Por ondas e marés que ao longe traças

 

 

 

Sinto-te pervertido, sensual

Ali, estendido ao sol, plo areal

Como se me chamasses em segredo

 

 

Mas não sei se ouvirei o teu chamado

Nem quando te verei encapelado

Batendo enfurecido plo penedo

 

 

9/01/2021