Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

FRAGMENTOS POÉTICOS

FRAGMENTOS POÉTICOS

NO CAIS DO SILÊNCIO

NO CAIS DO SILÊNCIO

cais.jpg

No cais do silêncio há frases caladas
Há dores e lágrimas sempre escondidas
E há mágoas contidas, palavras pisadas
E outras agrestes que escavam feridas



No cais do silêncio perdem-se alvoradas
Por ruas amargas, escuras avenidas
E há vidas que expiram pelas madrugadas
De noites doridas longas e perdidas



No cais do silêncio a vida não conta
É espinho é ferrão que causa só afronta
Nem o sol aquece nem o amor é prece



E passam os dias, os meses os anos
No cais do silêncio só há desenganos
...É noite sem lua! E a vida arrefece!



MEA
10/01/2018

Imagem da net, pesquisa google

Pensando em tantas pessoas vitimas de todo o tipo de abuso e violência

11 comentários

Comentar post